Buscar
  • JH Areias / Rodrigo Calvozzo

Reedição de luta entre Mike Tyson e Evander Holyfield pode bater recordes



Quando se fala na possível terceira luta envolvendo Mike Tyson e Evander Holyfield muita gente já dá o evento como certo, com direito até a Fake News com cartaz de divulgação e tudo! De qualquer forma, o que começou como uma brincadeira, passou para forte rumor e agora vai se encaminhando para realmente se tornar realidade.

De acordo com veículos estrangeiros as grandes casas de apostas já se preparam para iniciar a comercialização do evento que envolveria dois dos maiores astros da história do boxe e que certamente atrairia os olhares não apenas de apostadores, mas de diversas empresas sedentas por associar suas marcas a uma das atrações que, certamente se tornará um marco do esporte neste conturbado ano de 2020.

A expectativa de alto faturamento se justifica, pois no último duelo entre as lendas, diversos recordes foram quebrados. Em 1997, quando aconteceu a desclassificação de Tyson por arrancar parte da orelha de Holyfield, especialistas apontam que a movimentação nos casinos deva ter girado entre 35 e 40 milhões de dólares. Vale lembrar que na época a internet ainda não era tão popular, o que faz com que uma reedição da luta entre os veteranos possa gerar valores bem acima do que fora atingido na época em que ambos disputavam o cinturão. 

Mesmo ainda sendo uma situação bastante embrionária, os rumores já fizeram com que simulações feitas em jogos eletrônicos fossem divulgadas para servir de base para quem sonha em se preparar para o confronto. Assim como aconteceu no filme da série Rocky Balboa, de Sylvester Stallone, a versão eletrônica da luta parece ter acendido definitivamente o imaginário dos fãs, que, como no filme, passaram a estimular prováveis patrocinadores a entrar nessa aventura.

O próprio Evander Holyfield, que atualmente está com 57 anos e venceu as duas lutas anteriores contra o seu rival que hoje está com 53, já admitiu que as negociações estão em andamento e tudo leva a crer que a reedição deve mesmo acontecer.

"Meu pessoal está conversando com o dele. Se sair acordo, acho legal. Eu estava fazendo uma coisa e Mike, outra. Acho que podemos nos unir e fazer algo bacana", disse ao site The Real Deal.

Outro aspecto financeiro relevante deste embate é que caso o projeto caminhe, os lutadores garantem que parte do valor arrecadado será destinado à campanhas assistenciais. Mike Tyson deseja ajudar viciados em drogas e moradores de rua. Já Holyfield pretende apoiar a campanha #Unite4OurFight, que ampara estudantes em situação de risco durante a pandemia do novo coronavírus. 


Seja como for, o evento promete ser um marco esportivo, que ficará na história. Faça sua aposta e diga se acha se o projeto se tornará realidade ou não passará de um sonho dos amantes do boxe.